Leptotes e suas espécies

Leptotes bicolor

Leptotes bicolor

Nome científico: Leptotes
Nomes populares: Leptotes
Família: Orchidaceae
Clima: Tropical de altitude, com invernos secos e verões úmidos. Prefere altitudes de 500 a 900 m.
Origem: Brasil, nos estados do sul e sudeste até a Bahia. Aparece também no Paraguai. No Brasil ocorrem 5 espécies: L. bicolor, unicolor, tenuis, pauloensis e serrulata.
Altura da planta: Até 15 cm.
Luminosidade: Necessita bastante luz, mas não direta. Um sombrite de 60 % ou 70% é o ideal.
Ciclo de Vida: Perene
Descrição: Epífitas de pseudobulbos pequenos, com folhas cilíndricas curtas ou longas, verde escuras, com sulco longitudinal. A inflorescência surge da base das folhas, sem espata, com 1-7 flores, geralmente pendentes, de coloração branca, rósea ou levemente esverdeada. O labelo é manchado de amarelo, púrpura ou lilás, com lobos laterais pequenos. As pétalas e sépalas são alongadas com a mesma cor. Cada flor tem por volta de 2-4 cm, com duração de 20 dias. Floração na primavera e verão. Algumas espécies são perfumadas e outras tem margens serrilhadas. A polinização ainda não foi bem compreendida, possivelmente polinizada por abelhas ou beija-flores.

L.bicolor alba 2

L.bicolor var. alba

 Pelo tamanho da folha, o formato das flores e sua maior ou menor pendência, pode-se diferenciar as espécies de Leptotes. Assim, há dois grupos distintos:
a) Possuem 4 espécies (Leptotes unicolor, Leptotes bicolor, Leptotes bohnkiana, Leptotes pohlitinoco ), com flores que não se abrem muito, muito tombadas, com folhas longas maiores que as inflorescências, superfície lisa, verde claras.
b) Possuem 5 espécies (Leptotes tenuis , Leptotes pauloensis , Leptotes harryphillipsii , Leptotes mogyensis e Leptotes vellozicola ), com flores mais arredondadas, folhas curtas e rugosas, verde escuras, possuem 1-2 flores por inflorescência.
Diferenças entre a Leptotes unicolor e Leptotes bicolor : A primeira tem pseudobulbos com 1 cm de altura, folhas de 3 cm, flor de 2 cm, pétalas e sépalas rosa-arroxeados, labelo da mesma cor, cresce para baixo, florescendo de janeiro a março. No L. bicolor os pseudobulbos tem 2 cm de altura, as folhas cilindricas chegam a 10 cm de comprimento, flores com 3 cm de diâmetro, sépalas e pétalas brancas ou levemente rosadas, labelo rosa-arroxeado, floresce no verão.
Local de cultivo: No ambiente natural habita florestas abertas, subtropicais e úmidas. Caso plantada em vasos plásticos ou de barro, deve ser muito bem drenado, mas parece não gostar muito destes recipientes. Como suas raízes apodrecem com facilidade na umidade excessiva, preferem estar fixadas às árvores ou em pedaços de troncos.
Substrato: Caso o cultivo seja em vasos, os leptotes podem ser colocados em una mistura de cascas, brita e algo que retenha mais umidade como fibras e esfagno.
Água: Manter sempre uma boa umidade, não permitindo que o vaso fique totalmente seco por muito tempo.
Temperatura: Entre 16º C e 27º C.
Adubação: Adubos organominerais a cada 2 meses e NPK 20-20-20 a cada 15 dias.
Propagação: Divisão da planta mantendo 4-5 pseudobulbos.
Pragas, doenças e outros problemas : Não são comuns.
Outras considerações :
– Em grego, Leptotes significa “delicado”.
– Algumas espécies tem as sementes usadas na aromatização de alimentos, substituindo a baunilha.
Referências:
– Revista O mundo das orquídeas – Ano 2 – nº 7
– Leptotes – John Denson
– Leptotes – Susan Taylor
– Complete guide to orchids – Miracle Gro
– O grande livro das orquídeas – Editora On-line
– Leptotes orchid –
Wikipedia, the free encyclopedia
Revista Natureza nº 299 – Beleza singela – Ana Luísa Vieira

L.bicolor alba

A inflorescência sai da base das folhas

Anúncios