Ipê amarelo

Ipê amareloNome científico: Tabebuia chrysotricha (Tecoma chrysotricha )
Nomes populares: Ipê amarelo
Família: Bignoniaceae
Clima: Tropical e subtropical. Desenvolve-se bem na Mata Atlântica.
Origem: Brasil, desde o Espírito Santo até o Rio Grande do Sul.
Altura da planta: 8 – 14 m
Luminosidade: Sol pleno
Ciclo de Vida: Perene
Descrição: Árvore com tronco de 30 – 40 cm de diâmetro, folhas opostas, caducas, com 5 folíolos pilosos, ásperos e coriáceos, de 4-9 cm de comprimento e 3-5 de largura. Os ramos novos e pecíolos também possuem pubescência de cor marrom em ambas as faces. As flores são amarelo ouro de 4-6 cm de comprimento que surgem no final de julho até setembro, bem no período onde não há folhas. Isto gera um espetáculo tanto na copa como no chão, pelo tapete amarelo formado. Os frutos são cápsulas acuminadas que aparecem em setembro e outubro.
Local de cultivo: Presta-se muito bem para a arborização urbana e projetos de paisagismo em parques e bosques. Utilizada em reflorestamento e recuperação de áreas desmatadas.
Solos e água: Prefere solos úmidos, profundos, boa drenagem e textura argilosa.
Temperatura: Entre 13 e 23º C. Invernos secos e frios promovem florações mais abundantes.
Adubação: Uma combinação de adubo orgânico + NPK + micronutrientes é a ideal no plantio. Regar com frequência. A cada 3-6 meses fazer adubação de cobertura com compostos orgânicos + NPK , incorporando na área de projeção da copa.
Propagação: Sementes
Pragas, doenças e outros problemas:
Crosta marrom: Os folíolos apresentam manchas circulares irregulares, inicialmente de cor marrom claro ficando marrom escuro após as crostas ficarem bem definidas. Ocorre uma formação pulverulenta branca junto às nervuras. O patógeno é o fungo Apiosphaeria guaranítica. Prefere temperaturas amenas e umidade menor que 70%. Produtos à base de enxofre são eficientes no controle.

Crosta marromOídio: Caracterizado pelo surgimento de pequena manchas brancas esparsas pelas folhas. Com o passar do tempo as manchas escurecem ficando pardacentas. Temperaturas amenas e alta umidade são as preferidas do fungo do gênero Oidium sp e Ovulariopsis sp. Controla-se pela aplicação de fungicidas à base de enxofre, agentes biológicos e e outros métodos (como o bicarbonato de sódio e calda sulfo-cálcica).
Fumagina: Fungos que formam películas escuras sobre as folhas, reduzindo a fotossíntese, a respiração e a transpiração da planta. Alimentam-se das secreções de pulgões e cochonilhas. O patógeno é o Polychaeton sp . Este fungo não penetra nos folíolos, nutrindo-se das substancias exsudadas pelos insetos.
Mancha escura: Os sintomas deste fungo são manchas escuras em ambas as faces da folha, sendo que na parte inferior as manchas são mais claras com 2 cm de diâmetro, no máximo. O patógeno Asteromidium tabebuiae prefere alta umidade e pouca luminosidade, sendo seus esporos de cor alaranjada.
Enrolamento foliar: Insetos da ordem Hemiptera, Hymenoptera, Diptera e Coleoptera foram associados ao enrolamento foliar. A espécie Trioza tabebuiae (Hemiptera: Psylloidea) é a principal responável por este enrolamento.
Outras considerações:
– Existem várias espécies no Brasil que são chamadas popularmente de Ipê amarelo.
– Tabebuia em tupi-guarani significa madeira que flutua. O nome Ipê, também de origem tupi, significa árvore de casca grossa.
– Já chrysotricha refere-se a presença de pelos dourados nos brotos novos.
– Floresce a partir do 3º ano.
– As flores atraem abelhas e pássaros ( principalmente beija flores e papagaios).
– A madeira é muito pesada, com alta resistência, usada tanto externa como internamente para assoalhos, instrumentos musicais e na construção civil e naval
– A espécie tem velocidade lenta de crescimento.
Referências:
– Lorenzi, H. Árvores brasileiras: Manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil
– Alarich Schultz – Botânica sistemática
– Revista Globo rural – Texto João Mathias
– Site Árvores do Brasil – Eugênio Arantes de Melo
– Estudos em doenças de plantas – Oídio do Ipê amarelo causado por Ovulariopsis – Danilo Marçal G. de Paula
– Food and Agriculture Organization of the United Nations – An illustrated guide to the state of health of trees – Forestry department
– Oídio do Ipê Amarelo (Tabebuia chrysotricha) causado por Ovulariopsis sp. – Danilo Marçal Gonçalves de Paula

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios