Miltonia regnellii

Nome científico: Miltonia regnellii
Nomes populares: Miltonia, Flor da Páscoa, Dr. Regnell’s Miltonia (literatura inglesa)
Família: Orchidaceae
Clima: Temperado, principalmente de altitude.
Origem: Estados do sul do Brasil.
Altura da planta: Até 40 cm.
Ciclo de vida: Perene
Descrição: Epífita que forma grandes touceiras, folhas de até 20 cm de comprimento com 1 cm de largura. Possui inflorescência com hastes de 30 cm que abrem 7- 8 flores cada. A cor é branco e púrpura no centro, existindo algumas variedades amarelas com púrpura ou rosa. Cada flor tem 5 cm de diâmetro. O florescimento ocorre no verão.
Luminosidade: Sombreamento de 40% a 50%.
Local de cultivo: É de fácil cultivo, tanto fixada em árvores e pequenos troncos como em vasos.
Substrato: Diretamente nos troncos ou em vasos com brita e cascas. Pode-se colocar, inclusive, um pequeno tronco dentro do vaso (conforme foto).
Água: O substrato tem de ser bem drenado. Gostam de um período quase seco entre as regas. Umidade constante apodrece as raízes.
Temperatura: De 23°C a 30°C de dia e 15°C a 18°C à noite.
Adubação: Organomineral (1 colher a cada 2 meses) e NPK a cada 15-20 dias com quantidades menores no inverno.
Propagação: Divisão de touceiras, mantendo 4-5 pseudobulbos para cada muda.
Pragas, doenças e outros problemas: Cochonilhas e pulgões, além de formigas cortadeiras. Ferrugens e antracnose são doenças fúngicas as quais as Miltônias estão sujeitas.
Outras considerações:
– O nome regnelli é uma homenagem ao botânico sueco Anders Regnell que no século 19 estudou a flora brasileira.
Referências:
– Miltonia regnellii – Orquídeas do Rio Grande do Sul – Luiz Filipe Varella e Jacques Klein
– Miltonia – American Orchid Society by Dennis Dayan

Anúncios