Despertar

Despertar (1)

Despertar

A interminável noite
em algum momento
há de ceder
Estes tempos incontáveis
de forçada paciência
tateando um rumo,
querendo uma resposta
que num lampejo
dissipe a ignorância,
terão um fim

Com suas luzes tremulantes,
como numa miragem,
este encantamento
da grande ilusão
se dissolverá
como as nuvens do céu
que não resistem
ao vento
forte

Crescerá,
no interior,
um fogo crescente,
o mesmo que criou
toda a vida
Em sua fúria devoradora
não sobrará outra coisa
senão a verdade
sobre quem somos

O caminho será então
tão tênue,
quase imperceptível,
beirando os abismos
tenebrosos
Mas não haverá
mais dúvidas
de que somos um
com o grande Sol

Quadro: Desenho com giz pastel seco sobre papel
Artista: Christian Salvi Wunderlich
Poema: Silvio Wunderlich
Dedicado a todos os que sabem que somos muito mais do que o pó das estrelas…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s