Adubação de orquídeas com pó de basalto

DSC04758

Pó de basalto + torta de mamona

O que é pó de basalto

Por todo o mundo os solos vulcânicos são reconhecidos como de excepcional fertilidade e produtividade. Possuem grande riqueza mineral que foram se acumulando ao longo dos séculos. O basalto é uma rocha de origem vulcânica, de cor escura e muito abundante no sul do Brasil, onde tem sido muito usada na construção civil. Quando industrialmente triturada até virar pó, pode também ser um excelente fertilizante. O pó de rocha não é agressivo ao ambiente, dissolvendo-se com certa rapidez pela ação bactérias e fungos, agindo como regenerante do solo.

Os basaltos são naturalmente formadores de solos e sua trituração e incorporação é uma aceleração deste processo de transformação. É uma matéria-prima de fácil exploração, contribuindo para uma agricultura sustentável. Este conhecimento não é novidade mas recentemente vem sendo incrementado no Brasil (especialmente no RS e SC) além de vários outros países (principalmente na Europa).

Utilização

O solo é a camada mais externa da crosta terrestre, sendo um material friável formado pela decomposição das rochas. Isto ocorre pela ação do clima (chuvas, ventos,temperatura) aliado a atuação de organismos vivos (fungos, bactérias, líquens, etc). Esta fragmentação da rocha em partículas finas é a parte mineral do solo. Também é formado por outras partes: ar, água e a matéria orgânica (fruto da decomposição vegetal e animal). Pelas diferentes proporções destas partes (conjuntamente com o clima, vegetação e topografia) temos os mais variados tipos de solo.

Assim sendo, o solo é algo muito vivo e dinâmico. Os equilíbrios existentes fazem do solo algo muito complexo. Daí a importância de um manejo correto, evitando a degradação, exaustão e desequilíbrio químico. Toda a vida vegetal e animal desenvolve-se a partir do solo, dependentes de sua fertilidade. E é neste sentido que a incorporação de rocha moída ganha importância.

O basalto tem uma riqueza mineral impressionante. Além disto tem a capacidade de recuperar solos que foram empobrecidos pela erosão, lixiviação e pela retirada contínua de nutrientes pela exploração agrícola. Normalmente, as adubações preconizadas utilizam principalmente NPK, desequilibrando o solo em micronutrientes, que são fundamentais para a saúde da planta e de quem a consome. Isto afeta todas as cadeias biológicas de uma região. Um outro fator importante refere-se a forma de liberação dos nutrientes pelo pó de basalto, que ocorre lentamente gerando efeito residual maior.

DSC04754

O pó de basalto aumenta o desenvolvimento radicular

Plantas que recebem a adubação de basalto tem um desenvolvimento radicular maior, o que propicia mais eficiência na aborção de nutrientes. Isto tem um impacto altamente positivo para a planta, tornando-a mais resistente a pragas e doenças, aumentando a capacidade fotossintética e a produtividade em geral. A aplicação tanto pode ser feita para grandes lavouras como para canteiros domésticos, vasos e floreiras.

Orquídeas e o pó de basalto

O melhor aproveitamento do pó de basalto, na adubação de orquídeas, ocorre quando é misturado meio a meio com torta de mamona. A mamona é um dos mais ricos adubos orgânicos e também ajuda no combate a pragas e fungos. Utilizo uma colher de sopa da mistura a cada 3 meses, colocando em um canto do vaso. Existem empresas que industrializam este adubo, inclusive misturando tipos diferentes de rochas, sendo o basalto a principal. É conveniente que a torta da mamona em seu beneficiamento seja livre de substâncias químicas, o que garante a qualidade.

O aspecto que mais me impressionou foi a formação abundante de raízes (presença de Silício nas rochas). E sabe-se que o sistema radicular é vital nas orquídeas. É através das raiz e seu velame que os nutrientes são absorvidos. É bom deixar claro que a adubação foliar gera aproveitamento muito reduzido. O direcionamento principal tem de ser as raízes. As folhas também adquirem um verde mais vivo, a incidência de ataques fúngicos diminui e os brotos parecem mais vigorosos. É claro que minhas constatações carecem de estatística e rigor científico. Muitos fatores precisariam ser isolados. Por exemplo, tenho aplicado a cada 15 dias, uma solução pulverizada de uma infusão de cascas de cebola, alho picado e canela. Isto pode também estar contribuindo pela diminuição de podridões, manchas, etc. Mas, de qualquer forma, vou continuar testando esta mistura de mamona e pó de rocha. Inclusive vejo efeitos benéficos em outras plantas também.

Para ilustrar o poder nutricional da mistura, a torta de mamona possui de 4,5% a 6% de N, 0,7% a 1% de P e 1% de Potássio, além de alguns outros nutrientes como Ca, Mg, Cu e Zn. Já o pó de rocha é riquíssimo em micronutrientes como o Silício, Magnésio, Enxofre, Cálcio, Manganês, Ferro, Cobalto, Cobre, Zinco, Molibdênio, entre tantos outros.
DSC04755

Referências

Pó de Rocha: Tecnologia de ponta – Antonio Weber – Blog Estágio sitio dos herdeiros
– Site da empresa Bonsolo
– Nutrição mineral: Conceitos básicos e avanços em nutrição e fertilização – Donizetti T. Rodrigues
– Adubação com pó de rocha é barata e ecologicamente correta – Epagri SC
– Um adubo ecológico
e nutritivo – FolhaSete on-line
– Efeito da torta de mamona como nematicida na produção de mudas de café orgânico – Janaina Lisboa , Waldênia Moura, Paulo César Lima , Rosângela Oliveira , Naylor Aguiar , Josete Pertel e Poliane Ribeiro
– Adubação orgânica – Agência Embrapa de informação tecnológica
– Rock Dust Primer –  Remineralize the Earth
– Gaia Green Glacial Rock Dust – Canada
– Why Rock Dust Is the Future of Gardening – Natural vitality
– Análise química de pó de rocha do basalto Apoteri – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – Valdinar Ferreira Melo,
Sandra Cátia Pereira Uchôa, Flávio de Oliveira Dias, Gilvan Ferreira Barbosa
– Avaliação de teores químicos na torta de mamona – Revista de biologia e ciências da terra – Volume 4, Número 2 , 2º Semestre 2004

DSC04756

Anúncios

10 comentários sobre “Adubação de orquídeas com pó de basalto

  1. Achei muito interessante o uso de pó de basalto em orquideas. No entanto, nao acho para comprar esse produto, poderia me auxiliar a encontrar ou me informar onde comprou o que você faz uso?

    • Bom dia! Meu primeiro contato com o pó de basalto foi numa palestra da empresa Cavalcante Agroindustrial realizada na Associação de Orquidófilos de Florianópolis. Então, entrei em contato por email (cavalcantejoinville@gmail.com).O telefone é (47) 84793082. Não sei qual tua cidade mas pedidos podem também serem feitos em S. Paulo pelo email cyro@cavalcanteagro.com.br Não vendem pequenas quantidades, só sacos grandes. Mas como o preço/Kg é baixo, vale a pena pois o produto pode ser colocado em qualquer planta. Inclusive comprei uma mistura já feita com mamona e pó de basalto. Atenciosamente, Silvio

      • Muito obrigado, Silvio, pela atenção!
        Vou me informar a cerca desse contado que você citou.

    • O pó de basalto pode ser comprado na EKOSOLOS.

  2. muy interesante, gracias por compartir !!!

  3. Gostaria de saber quantidade de pó de rocha p vasos…obrigada

    • Bom dia, Jane! Você pode colocar 1 colher de sobremesa por vaso a cada 2 meses. Não é necessário espalhar. Com a umidade as partículas do adubo ficam agregadas e não irão lixiviar. A liberação dos nutrientes é gradual, mais lenta. Para vasos pequenos coloque metade da dose. Um abraço, Silvio

  4. Boa noite, Qual seria as medias? Quantas colheres de mamona e quantas de po de basalto?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s